Alimentos fundamentais em sua dieta para emagrecer rápido

A alimentação é fundamental para emagrecer, é através dela que o corpo recebe os nutrientes essenciais para a queima de gordura.

Aimentos que emagrecem

Mais para isso acontecer é necessário comer os alimentos certos. Isso por que alguns alimentos contribuem para a queima de gordura por que acelera o metabolismo.

O fato é que uma alimentação balanceada tem mais efeitos no emagrecimento do que qualquer remedio para emagrecer natural. Isso por que a alimentação é a melhor maneira de se perder peso de forma segura.

Sendo assim, separamos 7 alimentos fundamentais em sua dieta para emagrecer. Confira.

1- Cebola

Um dos melhores alimentos para emagrecer, a cebola possui propriedades nutricionais tão poderosas para a saúde, que pode ser considerada um remédio natural para o combate de diversas doenças e enfermidades.

Ela é rica em antioxidantes que eliminam os radicais livres do organismo. Além disso, ela fortalece o sistema imunológico, diminuindo suas chances de pegar gripes e resfriados.

O alimento ainda traz benefícios para o coração devido à presença de fibrinolíticos, substância que reduz o risco de formação de coágulos sanguíneos.

2- Linhaça

Alimento rico em fibras que melhora a digestão e aumenta a saciedade, com isso você sente menos fome durante o dia.

Além disso, a linhaça é rica em antioxidantes e ômega-3, um tipo de gordura boa que ajuda no controle do colesterol e que diminui a inflamação no organismo, facilitando o processo de emagrecimento.

3- Óleo de coco

O óleo de coco é um alimento que emagrece por ter o poder de ser termogênico, ou seja, o alimento aumenta a temperatura corporal, o que faz com que o metabolismo fique acelerado e, assim, queime mais gordura.

Além de ajudar a perder peso, o óleo de coco regula o intestino, acaba com a fadiga crônica, controla o diabetes estimulando a liberação de insulina e ainda combate a fibromialgia.

O óleo de coco ainda pode melhorar a imunidade, trazer mais saciedade e evitar a prisão de ventre.

4- Salmão

Além de ser um alimento afrodisíaco, o salmão é um ótimo alimento emagrecedor.

Assim como a linhaça, o salmão é rico em ômega-3, nutriente muito importante para a saúde do cérebro e do coração. Além disso, o ômega-3 ajuda emagrecer devido diminuir a inflamação no organismo.

O salmão ainda é rico em proteína, nutriente essencial para a vida. A proteína desempenha vários papéis importantes no corpo, como o tratamento de lesões, aumento da saúde óssea e em manter a massa muscular durante a perda de peso.

5- Berinjela

A berinjela é um alimento que emagrece por que é fonte de inúmeros nutrientes como a vitamina B1, B3, B5, B6, vitamina C, manganês, potássio, cálcio, ferro, cobre e magnésio.

Além disso, o alimento é rico em fibras, nutriente fundamental para a digestão e para o emagrecimento, pois ele garante mais saciedade fazendo você consumir menos calorias durante o dia.

A berinjela ainda promove a diminuição da pressão arterial. Isso acontece devido o alimento ser rico em antioxidantes que atuam sobre as enzimas conversoras de angiotensina que estimulam a produção do hormônio Aldosterona, diminuindo a taxa de sódio no sangue.

6- Couve

Ótimo alimento para saúde devido ser rica em minerais (cálcio, ferro e fósforo) e vitaminas (A, complexo B e C), nutrientes cruciais para uma boa saúde.

Por ser rica em cálcio e magnésio, faz a couve ser o alimento mais adequado para a saúde dos ossos. O motivo é que o cálcio precisa do magnésio na medida certa para conseguir exercer suas funções; entre elas, formar a massa óssea.

Além disso, a couve é rica em glucosinolatos, que são fitoquímicos naturais com ação desintoxicante; ou seja, estimula a limpeza de substâncias tóxicas do organismo.

Abaixo, veja uma receita muito deliciosa e nutritiva de couve refogada na manteiga com alho:

7- Ovo

O ovo é um dos melhores alimentos do mundo. Isso por que o alimento contém todos os nutrientes essenciais para manter o bom funcionamento do organismo e prevenir doenças.

Rico em antioxidantes únicos e poderosos nutrientes cerebrais, fazem o ovo ser ótimo para a mente, pele, coração e olhos.

Seu consumo contribui para a diminuição do mau colesterol (LDL) e no aumento do bom colesterol (HDL) o que faz o alimento ser ótimo para a saúde cardiovascular.

A colina presente no ovo é importante para o funcionamento de um neurotransmissor chave chamado acetilcolina, que ajuda os nervos a se comunicarem e os músculos se moverem; atua também como neurotransmissor antienvelhecimento e realiza outros processos básicos.

Melhores vegetais e legumes para diabéticos incluírem na dieta

É importante que as pessoas com diabetes tentem manter os níveis baixos de açúcar no sangue o mais alto possível, por isso incorporar os vegetais sem amido na sua dieta é um ajuste perfeito.

melhores legumes e vegetais para diabetes

Os vegetais não apenas adicionam sabor, textura e cores brilhantes à sua comida, mas também fornecem ao corpo os nutrientes essenciais de que ele precisa para se manter saudável. Legumes são ricos em minerais, vitaminas, fitoquímicos, fibras e antioxidantes.

Eles também contêm água suficiente para ajudar você a se manter hidratado e aumentar o seu metabolismo. Eles são considerados uma excelente opção para pacientes com diabetes porque eles são baixos em calorias e pobre em carboidratos.

Legumes podem ser divididos em duas categorias; os vegetais ricos em amido e sem amido. Embora os vegetais ricos em amido possam ser considerados perfeitos para os diabéticos devido aos nutrientes que contêm. Podem não ser considerados como uma opção boa para pessoas com diabetes, pois contêm uma quantidade maior de carboidratos que são facilmente absorvidos pelo sangue.

Legumes sem amido para diabéticos:

Tal como outros vegetais, os vegetais sem amido são ricos em nutrientes essenciais, como vitaminas, minerais e alguns outros nutrientes vitais, como antioxidantes e fitoquímicos.

Consumir este grupo de vegetais irá ajudá-lo a sentir-se satisfeito até a próxima refeição, tornando-se uma ótima opção para substituir lanches simples e junk foods.

Consumir vegetais não ricos em amido regularmente não só ajuda a manter a diabetes, mas também ajuda a reduzir o risco de desenvolver a doença, bem como outras doenças crônicas, como câncer e obesidade.

Quanto legumes não-amiláceos você pode comer?

O uso de metade de sua dieta para vegetais sem amido é recomendado para pacientes diabéticos, bem como para a prevenção de diabetes. Você deve tentar comer pelo menos cinco porções de vegetais e frutas diariamente, e é aconselhável fazer pelo menos três porções de vegetais sem amido.

A lista dos melhores vegetais para diabéticos:

Vegetais de raiz:

  • Sueco
  • Rabanete
  • Nabo
  • Aipo-rábano
  • Cenouras
  • Legumes folhosos
  • Repolho
  • Repolho
  • Choy
  • Agrião
  • Espinafre
  • Foguete
  • Alface
  • Couve de Bruxelas

Abóboras:

  • Abóbora
  • Abobrinha
  • Pepino

Legumes:

  • cebolinha
  • alho-porro
  • aipo
  • espargos

Outros alimentos para que tem diabetes:

  • tomate
  • pimenta
  • cogumelo
  • couve-flor
  • Brócolis
  • brotos de feijão
  • berinjela
  • quiabo

Alimentação e Diabetes:

Para evitar envenenamento alimentar, é aconselhável praticar uma dieta saudável. Lave legumes frescos antes de preparar e comer para remover todos os vestígios de bactérias e toxinas. Se possível, tente comer vegetais orgânicos.

Vegetais sem amido para pessoas com diabetes:

Legumes são alimentos essenciais para pacientes diabéticos. As células que estão danificadas em nosso corpo podem levar a complicações. Quantidades suficientes de vegetais são necessárias para proteger as células e manter os vasos sanguíneos. Legumes são um dos mais fortes mecanismos de defesa contra complicações e, para pessoas com diabetes, recomenda-se uma oferta abundante de vegetais sem amido.

Uma característica essencial das dietas low carb para diabéticos são os vegetais sem amido. Como os alimentos menos ricos em amido têm uma dieta pobre em carboidratos, os vegetais sem amido são boas fontes de fibra sem a presença de carboidratos altos, que são frequentemente associados a refeições amiláceas.

11 Melhores Alimentos para Diabetes – Lista Completa Atualizada

O bom é que os melhores alimentos para diabetes são simples de conseguir, e não alguns ingredientes exóticos.

melhores alimentos para diabetes

Um plano de alimentação saudável para um diabético deve incluir os seguintes alimentos: alimentos ricos em fibras, antioxidantes, vitaminas e minerais, proteínas magras, frutas e legumes frescos.

Uma dieta low carb e calorias e naturalmente rica em nutrientes com gorduras saudáveis é ideal para uma pessoa com diabetes. No entanto, cuidar de seus hábitos alimentares não significa necessariamente que você deve viver uma vida de privações.

Controlar o diabetes trata-se de fazer alguns ajustes em termos de o que você come, quanto você come e quando come. Aqui estão alguns super alimentos para diabetes que podem ajudar a combater a doença de forma eficaz.

Super Alimentos para Diabetes

1. Beterraba:

A beterraba não é apenas saborosa e satisfatória, também é baixa em carboidratos.

Também são uma rica fonte de vitaminas, minerais, fibras e fitonutrientes, todos os quais ajudam a controlar a diabetes.

Quando se consomem os açúcares naturais da beterraba não se transformam em glicose no corpo com muita rapidez, o que a torna boa para os diabéticos.

As beterrabas também são altas em um tipo de antioxidante chamado ácido lipóico que protege as células contra os danos causados pelo envelhecimento.

2. Os tomates:

Ricos em licopeno, os tomates são excelentes para o coração. Também reduzem a pressão arterial e o risco de complicações cardiovasculares associadas à diabetes.

Os tomates são embalados com vitamina C, vitamina A e potássio. São baixos em hidratos de carbono e baixos em calorias, o que os fazem um super-alimento para os diabéticos.

3. Sementes de abóbora:

Mantenha um punhado de sementes de abóbora com você para lutar contra os desejos de alimentos gordurosos e açucarados.

São ricas em ferro e gorduras não saturadas e ajuda a suprimir o apetite. Quando se trata de lanches, lembre-se sempre que a chave é o controle de porções.

4. A linhaça:

A linhaça contém em grandes quantidades de uma fibra insolúvel chamada linhanos.

A linhaça ajuda a reduzir as chances de complicações do coração e também o risco de derrames cerebrais associados com a diabetes.

Regula os níveis de açúcar no sangue no corpo e melhora a saúde intestinal e a sensibilidade à insulina.

5. Nozes misturadas ou mistas:

As nozes são ricos em ácidos gordos ómega-3, que têm pontuações de baixo índice glicêmico.

O teor de óleos essenciais e nutrientes global dos frutos secos ajuda a reduzir a inflamação diabética, o açúcar no sangue e os níveis de LDL (colesterol ruim).

Um punhado de nozes ou cerca de 30 gramas consumidos diariamente é bom para sua saúde em geral.

Os frutos secos podem ser um bom substituto de carboidratos.

6. Os grãos inteiros:

Os grãos integrais como a aveia e a cevada estão cheios de fibra que é digerido lentamente para evitar que o açúcar no sangue se eleve de repente.

O consumo de grãos inteiros com regularidade ajuda a prevenir o aumento de peso, que é um grande fator de risco para a diabetes.

São excelentes fontes de vitamina B, ferro e minerais. Também ajudam a manter a saúde do sistema digestivo, o que reduz o colesterol LDL e estabiliza os níveis de açúcar no sangue.

7. A abóbora amarga:

A abóbora amarga contém substâncias ativas que se apresentam como propriedades antidiabéticas como a charantin que é conhecida por seu efeito redutor da glicose no sangue e um composto semelhante à insulina conhecida como proteína-p.

A melhor forma de consumi-la é ter suco de abóbora amarga cedo pela manhã com o estômago vazio. Você pode adicionar um pedaço de amla ou groselha espinhosa índia para adicionar doses de vitamina C para a imunidade forte.

8. Jamelão:

O jamelão é um dos melhores alimentos para diabetes.

O consumo de jamelão é conhecido por melhorar a atividade da insulina e sensibilidade. Em Ayurveda, Gulab é utilizado para tratar distúrbios digestivos e o pó das sementes de jamelão é apresentado como um grande remédio caseiro para controlar os níveis de açúcar no sangue.

O jamelão tem um baixo índice glicêmico, o que ajuda a converter o amido em energia, mantendo os níveis de açúcar no sangue sob controle.

9. Feno-grego:

As sementes de feno-grego e as folhas de feno-grego são duas super alimentos para diabetes.

Contêm fibras e ajudam na desaceleração do processo de digestão e, portanto, regulam a absorção de carboidratos e açúcares no corpo.

Melhoram a tolerância à glicose e os níveis de colesterol ruim também mais baixos.

As sementes de feno-grego podem ser lavados durante a noite e deve consumir com o estômago vazio para uma boa saúde.

10. Goiaba:

A goiaba tem uma pontuação de baixo índice glicêmico e é muito rica em fibra dietética que ajuda no tratamento da constipação, que é um mal comum com diabetes.

Alguns estudos indicam que a goiaba pode ajudar a retardar a absorção de açúcar no seu corpo. Serve como um grande lanche a meio da refeição.

11. Cúrcuma:

A cúrcuma é considerada como um grandes alimentos para diabetes.

Pode ser uma forma eficaz, à base de ervas, de controlar o açúcar no sangue. Regula as funções do pâncreas e ajuda a equilibrar os níveis de insulina no corpo.

Dieta Low Carb pode manter a Diabetes Controlada

dieta low carb é bastante flexível e podem ser seguidas por pessoas com diferentes tipos de diabetes.

dieta low carb

A dieta low carb tem permitido a muitas pessoas com diabetes tipo 2 resolver a sua diabetes, ou seja, obter seus níveis de açúcar no sangue em um intervalo não diabético sem a ajuda de medicação.

As pessoas com diabetes tipo 1, também relataram níveis de açúcar no sangue mais estáveis, por isso, a condição é mais fácil de prever e gerir.

A dieta é uma maneira saudável de comer, com legumes, alimentos reais e naturais que são parte integrante da dieta.

Por que seguir uma dieta low carb?

Os carboidratos são nutrientes que tem o maior efeito em termos de aumento dos níveis de açúcar no sangue e necessita de insulina para ser processado pelo corpo.

A redução dos níveis de açúcar é claramente um benefício para as pessoas com diabetes. E uma menor necessidade de insulina também é particularmente útil, assim como a redução da insulina no corpo pode reduzir a resistência à insulina, o que pode ajudar para reverter a diabetes tipo 2.

A insulina é também o hormônio de armazenamento de gordura no corpo, por isso que a redução da insulina no corpo com uma dieta baixa em carboidratos pode ajudar na perda de peso.

Benefícios da dieta low carb

Os benefícios de uma dieta low carb costumam incluir:

  • Sob HbA1c;
  • Perda de peso melhorada;
  • Menos probabilidade de ocorrência de elevados níveis de açúcar no sangue;
  • Menor risco de hipoglicemias graves;
  • Mais energia durante o dia;
  • Menos desejos de alimentos açucarados e salgados;
  • Pensamento mais claro;
  • Menor risco de desenvolver complicações de saúde a longo prazo;

Como funciona a dieta low carb?

Uma dieta low carb é uma forma flexível de alimentação que permite que você, como indivíduo, escolher o nível de hidratos de carbono, que funciona bem a sua diabetes e estilo de vida.

Um estudo de investigação, em 2008, utiliza os seguintes meios para categorizar a ingestão diária de carboidratos:

  • Ingestão moderada de carboidratos: 130 225 g de carboidratos.
  • Baixa ingestão de carboidratos: baixo 130 g de carboidratos.
  • Ingestão muito baixa de carboidratos: menores de 30 g de carboidratos.

Em termos gerais, entre menor será o consumo de carboidratos, mais probabilidades há de perder peso e é mais provável que seus níveis de açúcar no sangue forem mais baixos.

É importante escolher um nível de carboidratos que funciona bem para você.

Por exemplo, as pessoas com diabetes tipo 1, que não precisam perder peso podem querer aspirar a um consumo baixo ou moderado de carboidratos.

Uma pessoa com diabetes tipo 2, ou uma pessoa que precisa perder peso, talvez você deseja aspirar a uma ingestão de carboidratos muito baixa (cetogénica).

Tomar precauções

É importante que fale com o seu médico antes de baixar significativamente o seu consumo de carboidratos. Isto é especialmente importante se estiver a tomar medicamentos que podem causar hipoglicemia (baixo nível de açúcar no sangue), como a insulina, sulfonilureas ou glinidas.

Como os carboidratos afetam o corpo?

Os carboidratos, como as proteínas e as gorduras fornecem a energia que ajudam a alimentar o corpo.

Os carboidratos são quebradas em glicose, assim, que quando se consomem carboidratos, há um aumento dos níveis de açúcar no sangue, que ocorre em um grau maior ou menor de acordo com a quantidade de carboidratos.

Ao reduzir a ingestão de carboidratos, pode ajudar a reduzir o aumento dos níveis de glicose no sangue após as refeições.

Como a dieta low carb emagrece?

As dietas low carb costumam ter sucesso em ajudar na perda de peso.

A redução de carboidratos significa que as pessoas não têm que produzir ou consumir tanta insulina. Como a insulina ajuda a armazenar menos gordura, menos insulina circulante pode ajudar a prevenir, reduzir ou reverter o ganho de peso.

Além disso, através da restrição da quantidade de carboidratos, as pessoas costumam reduzir a sua ingestão de calorias, ao mesmo tempo que o foco em comer alimentos reais e o efeito saciante de gordura significa que as pessoas são menos propensas a comer em excesso em geral.

Como seguir uma dieta low carb?

Uma dieta low carb saudável deve ter as seguintes características:

  • Consumo de vegetais;
  • Aumento modesto do consumo de gorduras a partir de fontes naturais;
  • Moderada ingestão de proteínas;
  • Baixa dependência de alimentos processados, açúcar e grãos;
  • Gorduras e proteínas.

Se você está reduzindo significativamente a quantidade de carboidratos em sua dieta, você pode ter que compensar algumas calorias reduzidas com as proteínas ou gorduras.

É aconselhável garantir que o teor de gordura de sua dieta proveniente de fontes naturais, tais como:

  • Carne vermelha;
  • Peixe;
  • Ovos;
  • Nozes;
  • Abacate;
  • Azeite de oliva;
  • Azeitonas.

As fontes naturais de gordura, como as anteriores, oferecem um equilíbrio de gorduras monoinsaturadas, polinsaturadas e gorduras saturadas.

Tente evitar os alimentos processados e comida para levar, já que a gordura estes são geralmente seja feita pelo homem ou altamente processados.

Ao escolher a proteína, o objetivo é ter cortes não processados de carne, já que as carnes processadas foram consistentemente relacionado com maiores taxas de doenças do coração e até mesmo a resistência à insulina.

Qual é o contra-argumento de que as dietas low carb para as pessoas com diabetes?

Se a dieta low carb pode ajudar a reduzir os níveis de glicose no sangue e emagrecer, então por que estas dietas não são defendidas pelos sistemas de saúde?

A razão é que não há suficiente evidência para apoiar a eficiência e a segurança da dieta low carb. A questão é muito debatida e se viu o desacordo entre ambas as partes, uma vez que se a dieta é mais segura e eficaz do que outro tipo de dieta.

No entanto, uma investigação mais aprofundada em favor das dieta low carb está aparecendo em uma base mensal e a pesquisa está mostrando consistentemente que as estas dietas são superiores às dietas baixas em gordura e calorias.

Quais os efeitos secundários que existe em uma dieta low carb?

Os efeitos colaterais que podem ser experimentados comumente em uma dieta baixa em carboidratos incluem:

  • Fadiga;
  • Névoa cerebral;
  • Dores de cabeça;
  • Prisão de ventre;
  • Possíveis deficiências de nutrientes;
  • Hipoglicemia (nível baixo de açúcar no sangue) podem ocorrer se você toma insulina ou comprimidos que possam causar baixos níveis de açúcar no sangue.

Se toma medicamentos que podem causar hipoglicemia, é particularmente importante que discuta com seu médico as precauções para evitar hipoglicemias antes de começar uma dieta baixa em carboidratos.

Os efeitos colaterais costumam durar um par de dias, enquanto o corpo se acostuma com o seu novo tipo de dieta, e a prisão de ventre pode ser evitado ingeriram fibra suficiente.

Blog